quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Alucinação Interminável - Parte 1 (repescagem)


Anacleta Papagaio era a anciã da aldeia. Uma senhora que aparentava quase 128 anos. Sábia, espertalhona, amiga... No fundo era boa pessoa, mas feia que nem um caixote de fruta podre, coitadinha. Vivia numa pequena casa perto do centro da aldeia, mais ou menos na Rua do Povo, Nº 3 (é só virar à esquerda na Rua da Igreja e à direita logo a seguir ao Café Central). A casa era quase tão velha como ela, aliás os avós dela nasceram lá! E lá foram muito felizes, gerando 15 filhos, 37 bastardos (12 da parte da mãe e 25 da parte do pai), que por sua vez lhes proporcionaram a imensa alegria de gerar 357 netos, entre elas a formosíssima "Avozinha",...


NOTA: Todo o conteúdo deste blog é da responsabilidade de um conjunto alargado de pessoas e respectivas atitudes, que sem muito esforço, conseguiram enlouquecer por completo o autor, provocando uma série de devaneios sem nexo, sem lógica e, definitivamente sem nenhuma razão de ser.

3 comentários:

Yo-Joe disse...

CXXVIII

Anónimo disse...

para que não hajam dúvidas - CXXVIII

disse...

LOl, que post xD

Obrigada Dario pelo teu comment ao meu post. Gostei do que li.

Passa lá sempre que quiseres